Os outros podem discordar.

É uma luta lidar com opiniões contrárias.

Acredito que seja para mim uma aprendizagem sem fim, um passo de cada vez.

Sempre tive essa deficiência de me achar o sabichão, e procuro elaborar bem as minhas ideias. Mas quando recebo opiniões contrárias, a minha mente entra em alta rotação. Procuro intensamente melhorar essa minha característica.

Não sou dos piores, mas estou muito longe do que chamo de mente aberta.

Mente aberta:

Estar aberto a novas ideias é diferente, pois posso muito bem não ter ainda opinião formada, e a nova abordagem cai numa folha em branco, sem qualquer desconforto. Mas quando já dediquei dias e meses pensando sobre um tema, tenho que reconhecer, fico desconfortável.

Mas já melhorei muito, pois hoje já não faço um cavalo de batalha em cima de pequenas discordâncias.

Lidar com as diferenças é uma tarefa diária, e sei que não ter essa capacidade é uma desvantagem nos relacionamentos.

Devo aceitar o conflito numa boa, sem fazer disso uma questão de vida ou morte.

Hoje procuro ajudar a construir entendimentos. Coloco especial atenção ao que outras pessoas dizem e tento costurar as ideias em prol do entendimento comum.

Paz:

Estar em paz, mesmo em meio às discordâncias é uma sensação muito boa, e isso me anima a buscar o meu aprimoramento nessa questão.

Coloco minhas opiniões sem medo de enfrentar discordâncias, e procuro encará-las como uma contribuição para melhorar o meu entendimento.

As pessoas são muito diferentes e a percepção que têm da realidade difere em traços tão miúdos, e isso faz a beleza da natureza humana, afinal, não somos robôs de uma linha de produção.

Ao lidar melhor com as discordâncias, percebi que gosto mais das pessoas, e isso me faz mais feliz.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked