Olha como você fala.

Às vezes, os temas não são polêmicos, mas a maneira como colocamos, os tornam conflituosos, polêmicos, trazendo para a discussão muita má vontade e impossibilidade de convergência.

Dependendo da maneira como você fala, a outra pessoa pode entender uma coisa totalmente diferente.

As palavras são uma coisa, a comunicação não verbal é outra.

Você quer uma coisa, mas a outra pessoa pode entender que você quer outra.

Você pode querer o entendimento, mas a sua linguagem pode apontar para o conflito e o antagonismo.

As mensagens erradas conduzem a desconforto e infelicidade.

Seja claro na comunicação, evitando ênfases erradas.

A resistência, a negação, a defensiva, o medo, tudo isso pode surgir numa relação de maneira involuntária, sem que você queira que aconteça.

Preste muita atenção na maneira como você fala.

Se você quer ser agradável, não faça troça com os outros.

Não pegue no pé quando você quer se aproximar.

Tem gente que faz uma brincadeira sem graça pensando em se tornar mais íntima, e o resultado é justamente o contrário.

Quando falamos com as crianças ou bebês, o cuidado tem que ser redobrado, pois os bebês aprendem, antes de qualquer coisa, a reconhecer fisionomias amigas e inimigas.

Quando falamos com os bebês, eles não entendem as palavras, mas captam o tom de voz, as expressões e o ritmo da canção nas frases.

E nisso está um universo imenso da comunicação.

O cuidado na maneira como falamos não é de maneira alguma desprezível.

Não faça comentários ofensivos.

Não tente ser engraçado contando piadas ofensivas. Não faça graça com características físicas das pessoas.

Ninguém é obeso porque quer, e não há obeso que não esteja lutando ardorosamente para emagrecer.

Não há careca por opção.

Quando a discussão é ideológica, é muito fácil ofender ou mesmo responder com grosseria. Vá com calma.

Para as situações desconfortáveis, onde cabe um comentário, há uma maneira adequada de falar.

O seu amigo está com o zíper da calça aberto.

Alguém se levantou da cadeira e saiu com a roupa manchada.

Tem um papel dependurado no sapado do colega.

É muito fácil ser indiscreto em tais situações. Aprenda como fazer.

Olha como fala.

Beco

1 Comentário

petit

about 7 anos ago

Gostei muito do texto. A gente tem que tomar cuidado com as palavras. Resolvi comentar porque hoje estava conversando com uma amiga sobre uma briga que aconteceu, no fim descobrimos que nós duas entendemos errado o que a outra realmente tinha dito.

Responder

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta