O velho materialismo.

É uma luta diária se tornar um pouco protegido de tanto apelo materialista.

O novo modelo do celular, o carro novo, a roupa de marca, a aparência, a imagem, enfim, vem de todos os lados.

Devemos entender que a escalada do materialismo é fonte segura de realização apenas para as grandes corporações, e não para nós, simples indivíduos.

Esses poderosos arrumaram até um mecanismo para não termos que nos deslocar para o shopping center para comprar as últimas novidades, podemos fazer isso pela internet.

Leo Babauta do ZenHabits passa algumas recomendações para se livrar do materialismo.

Em alguma proporção, é sempre possível aplicar as recomendações e reduzir o ímpeto de subir na esteira hedônica.

As dicas:

– Menos televisão é uma receita boa para se livrar dos braços das corporações.

– O jornalismo também está a serviço da venda de produtos.

– A internet, o que você está fazendo justamente agora, também é um canal imenso de venda de produtos – não é nosso caso.

– Ler menos revistas também ajuda, assim como menos visitas aos mercados e shoppings.

– Faça uma lista das coisas que precisa comprar – estabeleça a urgência, a prioridade e a utilidade.

– Faça a lista dos 30 dias – escreva a lista para comprar depois de 30 dias – vai verificar que muitos itens que julgava importantes, perderam a importância e até saíram da lista.

– Faça uma limpeza nas suas coisas, dando fim em tudo que não precisa e não usa – vai perder um pouco a vontade de comprar coisas, pois vai verificar quanto inútil tem sido esse comportamento.

– Busque outras maneiras inovadoras de entretenimento, que não comprar coisas.

– Compre coisas usadas sempre que puder.

Substitua toda essa corrida materialista por ações mais saudáveis. Fique bem com a sua família, divirta-se, busque os pequenos prazeres da vida.

Cuide da saúde, conheça a si próprio, procure as coisas que realmente te dão prazer prolongado.

Beco

1 Comentário

Eli Lima

about 7 anos ago

Maravilha!Excelentes dicas. Obrigada pela contribuição. Fique bem.

Responder

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta