O toque físico

O toque físico

Não evite tocar as pessoas.

Em algumas culturas isso pode ser ofensivo, mas não na nossa.

Capriche na comunicação não verbal.

O que acontece quando tocamos as pessoas fisicamente?

Com o respeito adequado, tocar nos braços, nas mãos, nos ombros, no sentido de demonstrar carinho, proximidade, faz bem para o nosso bem-estar.

Aceite ser tocado, se isso  te parecer respeitoso e carinhoso.

New York Times:

Em um artigo no New York Times essa questão foi amplamente discutida.

O artigo ilustra a diversidade de estudos científicos que demonstram a validade do toque.

Neste artigo, o professor Dacher Keltner, que escreveu o livro Born to be Good – The Science of a Meaningfull Life , afirma que a comunicação não verbal foi a nossa primeira linguagem. Essa capacidade rica de comunicação é um recurso presente no nosso modo de ser.

A grande especialista na questão do toque a o mecanismo emocional e cognitivo que ele processa se chama Dra Tifanny Field. Ela é professora da Universidade da Flórida e diretora do Touch Research Institute. Esta instituição  se dedica à pesquisa científica do toque, alojada na escola de medicina daquela universidade.

Field escreveu um livro sério sobre o tema Touch (toque), e dentre os estudos que ela apresenta, comento aquele realizado na biblioteca de uma universidade. A bibliotecária, ao entregar o livro ao estudante, dava um leve toque nas costas da mão do estudante, desejando uma boa leitura. Esse pequeno gesto dobrou a frequência do estudante à biblioteca e aumentou em muito a leitura. Outros tantos resultados científicos demonstram a importância do toque como forma potente de comunicação.

Dentro daquilo que consideramos respeitoso, não intrusivo e adequado, temos que praticar. Especialmente com as pessoas mais próximas, amigos e familiares.

Temos que abraçar mais, dar mais a mão, tocar mais os ombros, caprichar no gesto e na expressão do nosso amor e carinho.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta