O que você fala quando conversa consigo mesma

O que você fala quando conversa consigo mesma

O que você fala quando conversa consigo mesma? Se critica, se condena ou se encoraja? Nós já comentamos aqui que a melhor conselheira para você, é você mesma, e quero voltar a esse assunto para te passar algumas boas recomendações.

Carta para si mesma:

Já passei esta recomendação de escrever para si mesma no futuro, e por acaso é o conteúdo mais lido neste blog, com mais de 20.000 visualizações ao longo da existência do blog. Todos os dias, dezenas de pessoas chegam até esta mensagem, que recomendo que você visite: “Se imagine no futuro e escreva uma carta para si mesmo“.

 

Livro de Shad Helmstetter:

Este livro ” What to say when you talk to Yourself” – O você fala quando conversa consigo mesmo, do mencionado autor, foi a minha motivação para voltar ao assunto e aproveito para comentar o que ele recomenda:

Aquilo que você fala para si mesma funciona como um comando, uma determinação. Os pensamentos que que você já elaborou, passa a representar uma ordem que vai determinar aquilo que você vai ser.

Faça alguma coisa para imprimir mais qualidade na sua vida, a começar pelo que fala para si mesma. Saia do negativo: eu não consigo, vai dar errado, vai acontecer de novo, não mereço, não sou capaz.

Passe direto pelo quase positivo: eu não deveria fumar, eu não deveria comer em excesso, eu não deveria me envolver com pessoas tóxicas.

Passe diretor também pelo ainda um pouco negativo: eu nunca mais vou fumar, eu nunca mais vou empurrar com a barriga.

Se determine a ser uma pessoa melhor. Mude a sua fala. Mude o seu comando. Mude a sua vida.

Agilidade Emocional – Susan David

A professora Susan David lança a edição brasileira do livro Agilidade Emocional e nele, temos uma mensagem que ilustra muito bem o que estamos falando. Ter a capacidade de examinar as suas emoções e articular com uma linguagem adequada. Emoções positivas e negativas fazem parte da vida. Não temos que negar ou se apegar, mas sim, conversar com elas de maneira honesta e adequada.

Uma pergunta que vale ouro:

Jim Cathcart, um palestrante brilhante , fez uma palestra há muito tempo e colocou a pergunta super poderosa que você deve fazer a si mesma:

Como, a pessoa que você gostaria de ser, faria aquilo que você está por fazer? How would the person I’d like to be, do the things I’m about to do“. Está no video linkado que você pode assistir no original. É como se a pessoa que você gostaria de ser, viesse aqui, agora, para te ajudar a decidir, a fazer, a realizar.

O seu herói é você:

A entrega do Oscar pode até ser interessante, mas o discurso de quem ganha é uma das coisas mais sem graça da televisão, à exceção do discurso de Matthew McCounaguey premiado como melhor ator naquele ano de 2014. Este vídeo foi visto mais de 10 milhões de vezes.

Quando ele tinha 16 anos, alguém lhe perguntou quem era o seu herói. Depois de refletir por uma semana ele disse que o seu herói era ele mesmo – dez anos mais velho. Ele vem fazendo esse exercício ano após ano.

Poderíamos ficar o dia inteiro neste tema, mas deixo para você a recomendação de nutrir uma admiração por você mesma, lá no futuro, a pessoa que você vai se tornar. O melhor de você.

Rubens Sakay

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta