O primeiro passo para aprender a perdoar

O primeiro passo para aprender a perdoar

Temos que aprender a perdoar para nosso próprio bem.

Carregamos uma carga inútil que nos sufoca, os ressentimentos relacionados com os atos imperdoáveis que outros nos infligiram. Isso nos incomoda e nos aflige e não sabemos como nos livrar desse peso insuportável.

O antídoto para tal aflição é certamente o perdão, mas como perdoar as pessoas imperdoáveis?

O primeiro passo é perdoar uma pessoa em particular por um ato em particular.

Pode parecer pouco, mas assim estamos desenvolvendo o músculo do perdão.

Temos que pensar o perdão como um favor que fazemos a nós mesmos.

Imaginem uma recomendação médica para você se exercitar. Quando você está na academia de ginástica correndo na esteira, em algum momento te passa pela cabeça que você está fazendo um favor ao seu médico? De maneira alguma, isso nos parece um pensamento bizarro e insano.

Mas fazemos exatamente isso quando refletimos sobre o perdão.

Para seu próprio bem:

Temos que ter em mente que perdoamos para o nosso único bem, e você nem precisa dizer para a pessoa que a está perdoando. Faça isso exatamente como faz com a ginástica. Não vá ao médico e diga que fez um favor a ele e correu 20 minutos na esteira.

Normalmente nos empenhamos em perdoar alguma injustiça que sofremos, alguma ofensa, uma ação negativa. Temos que trazer de dentro de nós a força da bondade e torná-la maior que a injustiça que sofremos e mostrar para si mesmo o quanto é forte e resiliente.

Muito embora pensemos que o perdão é um ato de fraqueza, de submissão daquele que foi ferido, muito ao contrário, perdão é um ato de força, de capacidade, de amor próprio.

O primeiro passo para perdoar é ser específico, focar numa pessoa fácil de ser perdoada e num evento sem muita gravidade.

Pense em si mesmo como uma pessoa sedentária que está fazendo um simples exercício físico.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta