O possível em nossas vidas

O possível em nossas vidas

O que é possível em nossas vidas?

Pensemos naquilo que podemos fazer hoje mesmo,  naquilo que está no alcance de nossas mãos.

Fazemos muitos planos, criamos expectativas, renovamos a nossa esperança, mas temos que agir com base na nossa realidade, na vida tal qual ela se desenrola.

Esperar o impossível e contar com o improvável foge à razoabilidade.

Otimismo:

Temos que ter fé sim, e acreditar que milagres acontecem, mas devemos contar com o que é possível acontecer em nossas vidas.

Não quero diminuir o seu otimismo até porque acredito num olhar positivo diante da vida.

No entanto, um realismo é fundamental especialmente quando nos empenhamos em mudar a nossa vida. Buscamos uma transformação, melhorar a pessoa que somos.

Quando geramos expectativas infladas, nos decepcionamos com frequência, e com o tempo, acabamos desistindo de muita coisa.

Planejamento:

Um planejamento objetivo pode nos colocar no caminho daquilo que almejamos. Desenhar as etapas, avaliar as barreiras e se preparar para cada dificuldade é bastante razoável.

A vida é uma avenida enorme de possibilidades e temos que desenvolver um olhar realista para não desperdiçar energia.

Quando superavaliamos a nossa capacidade, acabamos nos enveredando por empreitados impossíveis, perdendo a chance de realizar o possível.

Podemos acreditamos que controlamos variáveis que não temos qualquer controle. Esse olhar excessivamente otimista e de certa forma irresponsável explica o fracasso de muitos projetos pessoais.

Capacidade:

Podemos dar passos de acordo com as nossas pernas, e devemos nos empenhar e colocar toda determinação para fazê-lo. Constância de propósito e clareza nos objetivos vai permitir que cheguemos onde queremos chegar.

Temos que ser honestos consigo mesmo, sem enganação. No final das contas, o prejudicado somos nós mesmos.

Daniel Kahneman ganhou o Prêmio Nobel estudando também esse aspecto do comportamento humano. Diz ele que falhamos muito na realização dos nossos projetos porque superestimamos as nossas capacidades e subestimamos as dificuldades.

Esperança e fé sim, mas, sobretudo, temos que apostar no possível.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked