O poder do silêncio

O poder do silêncio

Temos que experimentar o poder do silêncio. Falamos demais, e diz o ditado popular que quem fala demais dá bom a dia a cavalos. Trago algumas dicas da tradição espiritual para colocarmos mais serenidade na nossa vida cotidiana.

As três perguntas fundamentais:

Antes de proferir qualquer discurso, sair falando como sempre fazemos, cabe fazer a si mesmo algumas perguntas, praticar alguns questionamentos que podem fazer a diferença na expressão seja do que for e também na aprendizagem.

-É verdadeiro?

Aquilo que estou prestes a falar traz uma uma verdade?

Muitas vezes repetimos algo que ouvimos e nem sequer questionamos se tem algum pingo de verdade. Será que não estou falando algo que não tenho certeza?

-É necessário?

O que estou por falar é necessário? Tem alguma utilidade?  Vai ajudar alguém em alguma coisa?

Falar por falar muitas vezes traz mais mal do que bem, pois podemos trazer julgamentos preconceituosos, fazer fofoca e ajudar a disseminar notícias maldosas que em nada contribuem para tornar o nosso mundo melhor.

-É gentil?

É honesto?É um ato de bondade?

Aquilo que vou falar representa uma generosidade com alguém, faz bem para a situação que estou vivenciando?

Será que estou fazendo o bem?

As três perguntas que enumerei pode representar um guia para que cada um decida se vai falar ou vai se calar.

O silêncio pode ser ouro.

Desperdiçamos muito o tempo dos outros falando o que não devemos. Maldizendo, fofocando e jogando fora a nossa oportunidade de se calar e aprender algo novo. Aproveitar o momento presente.

Quem está com a mente alvoroçada para falar, está com a mente fechada para aprender.

Se estamos muito preocupados em falar, não vamos aprender nada.

Atenção plena:

Quando estamos no modo de falar, tampouco prestamos atenção no momento presente, na situação que se desenrola à nossa frente. Deixamos de perceber as sutilezas, a beleza que desabrocha diante de nós.

Pense no silêncio.

Aproveite a serenidade.

Aprecie o momento presente.

Rubens Sakay

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked