O poder da sua presença

Compreenda o poder da sua presença. Nós subestimamos o poder que a nossa presença tem nas outras pessoas. Toda vez que estiver na presença de outra pessoa, se dedique totalmente, não fique alheio, distraído, aproveite bem e interaja generosamente.

Dê esse precioso presente à outra pessoa, esteja disponível enquanto estiver com ela.

Ouça com atenção, se mostre interessado, dê sua opinião sincera, dê boas gargalhadas.

Quando o motivo do encontro for triste e complicado, seja compassivo, aconselhe, ofereça a ajuda de um ombro amigo.

Conversa inútil:

Parece simples, mas muitas pessoas se encontram com outras de maneira distraída, e eu diria até displicente, não dão a devida atenção, nem ouvem o que está sendo dito, e tratam logo de puxar um assunto inútil, fofocas e maldades dirigidas às pessoas que não estão presentes.

Temos que dar qualidade ao tempo que passamos com os outros, do contrário, estamos desperdiçando momentos preciosos da nossa vida. Somos seres sociais, e adoramos estar com os outros, e temos que estar presentes, e não consultando o celular, mandando torpedos ou distraído, evidenciando que não tem a menor consideração pela outra pessoa.

Como é bom estar com o outro, sentir a emoção das palavras, as caras e bocas quando comentamos algo engraçado. As emoções, algo ancestral do ser humano, se canaliza nos gestos, as expressões da face, uma riqueza de detalhes que o nosso cérebro é capaz de captar em milésimos de segundo.

Estar com os outros e usufruir de uma presença rica, uma interação plena, protege o nosso cérebro da demência, pois a ativação dos neurônios é intensa.

É uma alegrai estar com os outros, e uma benção sem tamanho ter com quem estar.

Imagine se fôssemos isolados numa caverna, ou perdidos numa ilha deserta, um náufrago?

Que tristeza não ter com quem conversar, para quem olhar, interagir, se emocionar e achar graça.

Por tudo isso, aproveite bem o tempo que passa com os outros.

Seja uma pessoa presente, agradável e desejável.                                                                  R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta