O mundo é uma confusão.

Sei que o mundo é uma confusão, mas não estamos aqui para consertá-lo.

Podemos sim fazer a nossa parte e dar a melhor contribuição, mas não devemos ficar estressados com tudo que está errado.

Aquilo que está fora do nosso alcance, deixemos por conta de uma Força Superior.

Se o nosso desejo é que as pessoas que estão no controle atuem corretamente, podemos escrever para eles, criticar, sugerir, recomendar, opinar, afinal as instituições possuem um canal para contato.

Fazer o que está ao nosso alcance:

Podemos escrever para jornais e outros meios de comunicação, e hoje em dia em tempos de www, ficou mais fácil ser atuante.

Assumir algum trabalho voluntário é uma maneira de contribuir.

Ter uma atitude pró-mundo é um começo importante.

Não defenda posições que agridam o mundo.

Não se engaje em atividades que contribuam para um mundo pior.

Se você não acredita, não apoie.

Se você não gosta, não passe adiante.

Não invente coisas negativas sobre os outros.

Apoie quem precisa, os jovens, os necessitados, os idosos.

Se eduque constantemente e procure ser uma pessoa melhor a cada dia.

Além disso, não assuma o papel de salvador do mundo, é muita prepotência.

Ajude as pessoas. Pode representar pouco para você, mas pode significar tudo para quem recebe.

Temos um hábito nocivo de reclamar do mundo e deixar de fazer aquilo que é nossa responsabilidade, que é limpar e cuidar do nosso próprio terreno, da nossa própria vida.

A sua vida pode estar uma confusão só, e aí você pode fazer muita coisa. A bola está contigo.

Verifique aquilo que realmente importa para você e construa a sua missão.

Com a consciência tranquila, faça aquilo que te interessa, e seja feliz.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta