O medo nos faz retroceder. A coragem nos impulsiona para avançar.

É bom saber trabalhar com o medo e a coragem.

Coragem é fazer aquilo que tem medo de fazer.

Não podemos evitar o perigo e as dificuldades, mas podemos lidar melhor com o medo.

Temos medo do desconhecido, mas a coragem para desbravar o desconhecido pode permitir descobrir coisas novas e conseguir novas realizações.

Perceba os sentimentos que levam à estagnação chegarem: medo, ansiedade, raiva, frustração, desmotivação, ressentimento e inveja.

Muitos medos são ancestrais e associados à sobrevivência – por exemplo, o medo do escuro – era de noite e no escuro que o homem das cavernas era predado.

Mas muito do medo age como um inimigo interno, conduzindo à estagnação e ao retrocesso.

Deixe a coragem brotar dentro de si afastando o domínio do medo.

Precaução, cautela e cuidado não são conflitantes com a coragem.

Pelo contrário, o cuidado permite que a coragem encontre o caminho para vencer o medo.

Como disse Shakespeare: o valente só morre uma vez, mas o covarde morre várias vezes.

Enfrentar de frente as razões do seu medo é o caminho.

Assim como o medo do escuro, é preciso entender que não temos medo do escuro e sim das coisas que vêm com o escuro. Procure as razões.

Mesmo reconhecendo que a vida é dura, você tem que reconhecer a sua capacidade de se levantar quando cai, de fazer dos limões uma limonada.

Importante: você consegue ir um pouco mais além daquilo que você acha que consegue.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta