O foco no lado positivo da vida melhora até o cérebro do seu filho

O foco no lado positivo da vida melhora até o cérebro do seu filho

Não foi dessa vez. Da próxima vez vai dar certo – vou fazer melhor – vou corrigir o que fiz de errado.

Não só pense positivamente, mas aja positivamente e fale positivamente.

Utilize palavras que te impulsionem para frente ao invés de te amarrar nos resultados fracassados.

Seja otimista – aprenda a ser otimista. Isso é possível, segundo o Professor Seligman, que assim escreve no livro – Aprenda a ser Otimista.

Algo que me chamou bastante atenção foi o fato de que os ensinamentos de como os filhos assimilam isso dos pais, o que coloca uma responsabilidade enorme sobre aqueles que criam, educam e se preocupam em desenvolver indivíduos resilientes, maduros e preparados para enfrentar as adversidades da vida.

Pensamento positivo:

Hoje, muita gente critica essa suposta onda de pensamento positivo. Eu particularmente acho que estão exagerando, e ainda, há que se distinguir entre pensar positivo apenas e fazer esse pensamento acompanhar de um discurso e ação correspondentes.

O pensamento crítico pode conviver com o pensamento positivo – nenhum exclui o outro, e ambos podem ser produtivos desde que resulte em alguma reflexão e ação construtiva.

Quando estamos nos afogando, pensamos em nos salvar, em preservar a vida – não ficamos pensando na morte, no caixão e no velório.

Quando estamos tentando nos salvar de um naufrágio (imagine as crises), você vai se segurar em algo que flutue e que te mantenha salvo acima da linha d’água, ou vai se segurar em algo pesado, que te leve para o fundo.

O pensamento positivo pode te trazer melhoria na saúde, dizem alguns especialistas, relatado no artigo do New York Times. As pessoas que experimentam mais emoções positivas tem o sistema imunológico fortalecido, além de tantas outras transformaçõs fisiológicas animadoras.

Dentre tantas vantagens do olhar positivo, aprendemos também que essa atitude pode nos afastar das doenças.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta