O descuido de ter nascido pobre.

Que desgraça essa de ter nascido pobre.

Que diferença faria se tivesse herdado bens valiosos e uma poupança polpuda.

Mas será que isso realmente faria diferença para a minha felicidade?

Durante muito tempo na minha vida, e acho até que ainda faço isso hoje, fico procurado um culpado para a minha pobreza.

Herança:

Não recebi nenhuma herança – nem um centavo.

A minha carreira foi muito mediana, não acumulei patrimônio – não evolui quanto gostaria.

Os meus projetos tampouco têm evoluído na medida da minha vontade.

Já atribui culpa a tanta gente, e especialmente a mim mesmo.

O que eu ganhei com isso? Absolutamente nada de positivo, e certamente um monte de pensamentos negativos.

A primeira providência, e é para fazer hoje, agora mesmo, é parar de se comparar aos outros, em qualquer circunstância.

A outra consequência ruim das comparações é apontar alguma situação como certa ou errada.

Atribuir a consequência de seu status a coisas, pessoas e a si mesmo sem qualquer senso de realidade – que perda de tempo.

Se riqueza material fosse resultado de muito empenho, teríamos muito mais milionários.

Abundância:

Se abundância fosse resultando de abundância intelectual, também teríamos muito mais bem aventurados.

O primeiro ponto que devo considerar, é que riqueza é também um resultado em grande parte sorte e oportunidade.

O segundo ponto, e o mais importante de todos, é que mais ou menos riqueza material não vai alterar em nada o meu bem-estar e a minha felicidade.

Tenho que me concentrar naquilo que tenho hoje, tirar proveito, apreciar e dar graças.

Devo lutar por uma coisa melhor?

Sem dúvida, o empenho, a determinação e a perseverança pode me trazer um futuro melhor, mas ao final, não tenho certeza se ainda assim, vou ser mais feliz diante de resultados alvissareiros.

Estar bem comigo mesmo.

Estar satisfeito com a pessoa que vim a ser.

Estar feliz com as pessoas do meu relacionamento.

Estar satisfeito com as minhas realizações, e confortável com os rumos da minha vida.

Na verdade, não preciso de muita coisa para ser feliz.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta