O botão da felicidade

Botão da felicidadeBuscamos e queremos a felicidade todos os dias. Ninguém inicia o seu dia querendo ser mais infeliz que o dia anterior.

Se você tivesse um botão da felicidade que bastaria apertaria para ser feliz, você apertaria?

Cientistas se debruçaram sobre essa pergunta e levantaram essa questão para muitas pessoas.

O fato é que a maioria das pessoas diz que não apertaria o botão da felicidade, caso ele existisse.

Não queremos a felicidade como algo que encomendamos no delivery, recebemos, estamos felizes e pronto.

A felicidade é conquistada, construída, agraciada e por isso mesmo, usufruímos, saboreamos e nos deliciamos.

Ser feliz é algo que aprendemos, e às vezes à duras penas. Aprendemos a levantar a cabeça e a sorrir mesmo em meio a tempestades e crises dolorosas.

A felicidade nos encontra em muitos momentos na vida, e qualquer situação no cotidiano guarda algum motivo para ser feliz. Portanto, felicidade é a própria vida, e apertar o botão seria abdicar do prazer de viver.

A vida não é fácil:

A vida não é fácil. Nada vem de bandeja, e nisso está também a beleza de viver.

Queremos a felicidade nos caminhos que trilhamos, nas decisões que tomamos e nas pessoas escolhemos nos acompanhar.

É possível ser mais feliz, mas há situações que se exige coragem.

Abrir os olhos em meio à escuridão, ou abrir os braços quando fomos alvejados. Pensar numa atitude misericordiosa quando o coração não se refez dos ferimentos, é algo difícil para um simples mortal.

Mas, sobretudo, quando estamos no meio da crise é que temos que ter a coragem para abrir os olhos, levantar a cabeça e andar para frente.

A felicidade vai nos encontrar onde colocarmos a fé, a esperança, a serenidade e a autocompaixão.

O botão da felicidade não existe, mas temos cada um, a capacidade para experimentar esse estado espiritual, com diligência, amor a si mesmo, e a disposição para ser uma pessoa melhor, um dia de cada vez.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta