O amor como ponto de partida.

O sentimento que deve orientar todos os seus relacionamentos deve ser o amor.

Temos que tomar o amor como ponto de partida para todas as nossas relações.

A amizade existe, mas com amor.

A fraternidade também existe, mas com amor.

Amor em todas as ocasiões:

O amor nas relações de trabalho, o amor nas relações familiares, amigos, vizinhos e desconhecidos que encontramos no ônibus.

Para que tanto amor?

O que ganho com isso?

Primeiro de tudo, o amor é contagiante.

Todos aqueles com quem cruzamos no nosso cotidiano são indivíduos capazes de amar e demonstrar amor no mínimo estímulo.

Podemos achar que aqueles que frequentam o metrô são apenas passageiros, mas são indivíduos, com sua história de amor.

Podemos encarar os colegas de trabalho como mais um para ajudar na tarefa, mas são indivíduos capazes de mostrar um pouco da sua natureza amorosa, mesmo em meio às discussões mais calorosas.

Isso vale para todas as pessoas que encontrarmos.

Distância:

E aquelas que não encontramos – pessoas distantes?

Dedique um pensamento amoroso.

Relembre com amor, uma passagem que ambos tiveram juntos.

Deseje com amor, que ela esteja bem.

O amor é nossa característica comum, a nossa humanidade.

Tudo fica melhor quando deixamos que amor seja o ponto de partida.

Falar da natureza que nos cerca e a relação de amor, é então um assunto vasto que deixo para um outro dia.

Escrevo com amor, como naquele filme: “nunca que te vi, sempre te amei.”

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta