Novas soluções para velhos problemas

Novas soluções para velhos problemas

Queremos resultados diferentes fazendo do mesmo jeito, e isso se aplica muito bem quando abordamos velhos problemas.

Queremos fazer dieta, exercícios físicos, abandonar o cigarro, maneirar na bebida e assim por diante. Damos com os burros n’água pois estamos repetindo as mesmas estratégias fracassadas.

Lutamos contra essas coisas anos a fio sem chegar aos resultados esperados.

Temos que tentar novas abordagens, novas soluções. Fazendo do mesmo jeito vamos chegar ao já conhecidos, resultados indesejáveis.

Tente algo novo.

Tente de outra maneira.

Experimente uma nova solução.

Tenha uma reação diferente para cada velho problema na sua vida.

Abandone essa atitude de sabichão. Sabe tudo e já sabe como fazer, normalmente de modo equivocado. Procure acertar fazendo diferente.

Isso vale também para os erros cometidos.

Erramos para não errar. Ou seja, errar é humano e cometer o mesmo erro duas vezes é burrice.

Contam que um jovem recém empregado cometeu um erro e temeu por um instante ser demitido. O empresário, no entanto, congratulou-o pelo erro cometido e disse – estamos aqui para cometer muitos erros. Sei que no meio de muitos erros, temos fabulosos acertos. Parabéns, mas se você cometer o mesmo erro, está demitido.

A nossa vida é exatamente assim, temos que aprender com os tropeços para não tropeçar no mesmo lugar.

Olhe onde tropeçou:

Por esse motivo, diz um ditado que não devemos olhar para onde caímos, mas sim, onde tropeçamos.

Dessa maneira, vamos evitar a burrice de seguir errando sempre do mesmo jeito.

Reflita sobre suas tentativas repetidas e fracassadas.

Se afaste um pouco do problema para uma perspectiva mais larga.

Coloque a sua mente em modo de criação- calma – serena – aberta para o novo – livre de prepotência. Explore novas estratégias para velhos problemas.

Vá em frente, com coragem e espírito renovado.

Se errar, levante a cabeça e siga em frente, mas não cometa o mesmo erro.

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta