Ninguém é feliz o tempo todo.

A vida é assim, repleta de momentos alegres e felizes entremeados por eventos tristes e experiências dolorosas.

Devemos nos permitir aproveitar cada partícula de felicidade que a vida tem para oferecer.

Os momentos tristes nos ensinam a valorizar os momentos alegres.

É como se colecionássemos uma pedrinha para cada experiência vivida.

As pedras coloridas e brilhantes são as experiências alegres e felizes.

Experiências dolorosas:

As pedras feias e pesadas representam as experiências dolorosas.

Carregamos todas conosco, e seguimos acumulando mais e mais, tanto quanto ricas são as nossas experiências.

As pedras brilhantes não representam qualquer peso, muito pelo contrário, elas grudam nas pedras pesadas, aliviando o peso destas.

Quanto mais esse fenômeno do alívio ocorre, menos incomodo sentimos pelo fato de carregarmos as tais pedras feias. Nem percebemos mais que as carregamos.

As experiências dolorosas ou negativas, podem nos deprimir e debilitar, e por vezes nos incapacitam para muitas coisas.

Mas elas podem melhorar a nossa capacidade de colecionar experiências positivas, desde que consigamos tirar lições e aprendizagem de cada uma delas.

Pedras feias:

As pedras feias também contribuem para realçar o brilho das pedras coloridas.

Há sombra quando há luz, e quanto mais brilhante é a luz, menos escura é a sombra.

Se imagine na sombra de uma árvore num dia ensolarado. Apesar da sombra, você consegue enxergar qualquer coisa debaixo da árvore.

Imagine agora a sombra numa noite de lua cheia. A despeito da luz, que nesse caso é fraca, temos dificuldade em enxergar qualquer coisa debaixo da árvore.

Aceite a sombra e valorize a luz.

Aceite as pedras feias e valorize aquelas brilhantes.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta