Não use os outros como desculpa.

Ele também faz.

Ele também não faz.

Ele também é negligente.

Ele também é desonesto.

Nem ele faz isso, porque eu tenho que fazer?

Muita coisa desse tipo passa pela nossa cabeça vez por outra.

Estamos na verdade buscando uma desculpa para não fazer alguma coisa, e estamos utilizando os outros como base para a nossa desculpa.

O que isso tem de ruim?

Não estamos sendo honestos consigo mesmo.

Estamos admitindo uma porção de limitações que não existem.

Estamos jogando a nossa felicidade no lixo por conta de uma atitude negativa.

Por vezes usamos a nossa família como desculpa para não perseguir os nossos próprios sonhos.

Sou casado, tenho filhos, minha esposa isto, meu marido aquilo, meus pais aquilo outro, enfim um mundo de desculpas inventadas.

É certo que todos nós temos obrigações familiares, mas não devemos usar os laços familiares e os indivíduos como desculpa para não fazermos as coisas.

Decida fazer as coisas a despeito das supostas limitações e vai verificar que elas não assim tão limitantes.

Há uma diferença entre uma explanação legítima e uma desculpa inventada.

Quando dizemos que não vamos comparecer a uma festa porque temos que levar o filho ao hospital para um exame clínico no mesmo horário, estamos explanando, e é legítimo.

Quando dizemos que não vamos ao evento porque o namorado não gosta, e sequer consultamos o namorado sobre isso, estamos inventando uma desculpa e pior, responsabilizando outra pessoa – simplesmente não é honesto.

Quando a mentira entra em jogo, é uma outra história, e um assunto para outro dia.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta