Não tenha tanta certeza.

Não tenha tanta certeza a respeito das coisas e das pessoas, e quando tiver, mantenha a serenidade e o adequado distanciamento.

Que conversa é essa?

É muito desconfortável quando nos sentimos os donos da verdade.

É muito desconfortável quando achamos que o nosso juízo sobre as pessoas são absolutos.

Nas conversas, tanto no trabalho quanto nos relacionamentos pessoais, as pessoas inflexíveis estão sempre na berlinda, colocados no corner, interrogados – afinal é sempre um desconforto.

Temos que assumir uma atitude que permita uma boa convivência com os demais, e o dono da verdade é sempre colocado em situação de conflito.

Aceite a possibilidade de você estar equivocado.

Admita que você mudou de idéia, admita que estava errado.

Temos receio de fazer isso com medo de perder a credibilidade, mas é exatamente o contrário.

Quando admitimos que estamos abertos para aprender com os outros e aprimorar o nosso pensamento e o nosso julgamento, melhoramos a nossa credibilidade.

É sobretudo é um sinal de inteligência.

Só os inteligentes mudam de idéia.

Especialmente no julgamento das pessoas, temos que admitir mudar de opinião, pois nunca conhecemos as pessoas o suficiente para emitirmos um juízo definitivo.

Quando você perceber que a sua opinião está sendo desafiada, abra a sua mente para um desafio construtivo e não um desafio combativo.

Você não tem que combater para aprender, mas você tem que lutar para aprender.

Explicando melhor – é uma luta interna, desafiando você mesmo suas convicções.

Podemos querer o conforto de estarmos sempre certos, mas imagine a seguinte situação:  você está dirigindo por uma estrada secundária quando depara com outro motorista que afirma que o caminho está errado, e que a ponte que fica ao longo da estrada foi desativada e que você deve tomar outro caminho.

Aquilo que você tinha como certo, deixou de ser certo por conta de alguma informação nova que alguém tinha e você não.

Nesse caso, sentimos um conforto enorme em encontrar alguém que nos dê a luz.

Devemos agir da mesma maneira quando lidamos com o universo das idéias, dos julgamentos e das opiniões.

Como já comentei aqui, a mente é como um para quedas, só funciona quando se abre.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta