Não seja vítima das pequenas irritações cotidianas

Não seja vítima das pequenas irritações cotidianas

Às vezes chegamos ao final do dia exaustos de lutar com tantas irritações cotidianas.

Deixe de ser vítima de cada pequena contrariedade.

O cotidiano frenético nos premia com muitas pequenas irritações.

Invisíveis:

Não as vemos.

Parecem invisíveis.

Não damos importância, mas elas se acumulam, se repetem e podem nos conduzir à uma situação de grande estresse.

Assim como fazemos uma faxina na nossa casa, catando cada pequena sujeira, temos que fazer um inventário daquilo que nos irrita e atacar cada uma na sua raiz.

Você sabe muito bem que alguns maus hábitos são a origem de muitas dessas irritações.

Perfeccionismo:

A mania de perfeição é uma delas.

Queremos um mundo perfeito, ao nosso modo e nos irritamos com tudo que sai diferente.

Nesse caso, cultivar a aceitação é o grande remédio.

Aceitar o mundo imperfeito (pelo menos assim achamos que é), especialmente naquilo que não conseguimos modificar.

Aceitar as pessoas imperfeitas (assim as julgamos, com toda prepotência), tais como elas são.

Até aqui, acho que já atacamos uma grande parte da origem de pequenas irritações.

Negatividade:

Olhe mais para o lado positivo das coisas. Muita negatividade deixa o seu dia carregado. É como andar com uma nuvem negra sempre em cima da cabeça.

Empatia:

Outra habilidade que temos que desenvolver é a empatia.

Quando conseguimos nos colocar no lugar dos outros, passamos a entender melhor como cada um age, reage e se comporta.

Entender melhor os outros elimina grande parte da nossa irritação relacionada com os outros.

Desligar o dispositivo do julgamento vai ajudar muito a eliminar as pequenas irritações.

Estamos no supermercado e já nos colocamos como juiz do mundo, julgando outros clientes, os caixas, os empacotadores e até o dono do supermercado.

Estamos dirigindo e já somos o melhor motorista do mundo, prontos para julgar todos que cruzam o nosso caminho, pela frente, pelos lados e pelas costas.

Trabalhados todos esses pontos, acho que acabamos ficando sem nenhum item na nossa lista.

Ufa! Tanta irritação por nada.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta