Não se especialize em cuidar da vida alheia

Não se especialize em cuidar da vida alheia

Vivemos com muita gente ao nosso redor, seja no trabalho ou na vida familiar, e é uma tentação não bisbilhotar a vida alheia.

Cuide da sua vida, e já é muita coisa.

Vejo uma enorme inutilidade no aprofundamento na vida dos outros. Quem faz isto, normalmente leva uma vida fútil, movida por fofocas e fuxicos. Quer saber tudo que se diz e se pensa acerca de todo mundo. Sente grande prazer em estar atualizado e passar adiante as notícias-fofocas. É um disse-me-disse sem fundamento e sem nenhuma finalidade prática, apenas para se tornar especialista na vida dos outros e consequentemente um amador na sua própria vida.

Afaste de ti essa atitude indesejável. Quando sentir uma coceira para observar coisas nos outros, se imagine você mesmo portando a mesma característica.

Estabeleça contato com os seus sentimentos mais profundos e genuínos.

Empatia:

Exercite a empatia. Sinta compaixão pelas pessoas que são alvo de críticas infundadas e maldosas.

Sinta a vontade de ajudar a acabar com tanta mediocridade.

Sinta o desejo de não pactuar com esse estado de coisa.

Sinta o desejo de não responder, não falar e não dar corda.

Faça de conta que não viu.

Faça de conta que não ouviu.

Exercite um pouco de ingenuidade associada à boa educação para cair fora dessa situação.

Não se meta na vida dos outros e trace uma linha limite para que não façam isso contigo.

Quando estiver participando numa conversa onde a vida alheia for o prato principal, demonstre desinteresse e tente mudar de assunto. No limite, se afaste um pouco para tomar água ou ir ao banheiro.

Se afaste de amigos que se deliciam com a vida alheia, com a desgraça dos outros.

Se pergunte sempre:

O que eu tenho a ver com isso?

Eu preciso saber disto?

O que eu ganho com essa informação-fofoca?

A quem pode interessar esse negócio a não ser aos seres rastejantes?

Quem cuida tanto da vida dos outros precisa saber que também será alvo dos mesmos comentários.

Traga rapidamente na mente o sentido de certo e errado, sentido esse que fica longe quando a fofoca e os comentários maldosos dominam.

Respeite a vida dos outros, suas escolhas e suas condições.                                                                                                   Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta