Não se aprende na escola.

Muitas coisas não aprendemos na escola, aliás, a maioria das lições, aprendemos quando as vivenciamos nós mesmos, na vida real.

A primeira coisa que aprendemos, é que a garrafa de água na geladeira não se enche sozinha, e isso vale para tudo na vida, temos que assumir a responsabilidade e fazer o que tem que ser feito. Quem não planta não colhe.

Isolamento:

Não faça as coisas sozinho, não se isole. Tudo fica melhor quando compartilhado com alguém. Até as compras no supermercado ficam mais agradáveis quando fazemos com alguém.

O quem vem de graça pode te cobrar um ônus mais na frente. Pense bem naquilo que vai aceitar.

Gosto particularmente das observações de Bill Gates daquilo que não se aprende na escola, e vou repetir apenas 4.

Bill Gates observa:

1-      A vida não é justa, e você precisa se acostumar a isso. Você pode ser o melhor, e dar o melhor, mas dessa vez, uma outra pessoa vai ser escolhida. Não desanime e aceite que a vida é assim.

2-      O mundo não está preocupado com a sua autoestima. Você precisa se amar e aprender a cuidar de si mesmo, antes de qualquer coisa.

3-      Não procure culpados pelos seus erros, especialmente não culpe seus pais. Aprenda com seus erros e siga adiante.

4-      A escola pode ser condescendente com perdedores e ganhadores, mas vida não é assim. Dê duro.

A vida é assim:

Já comentei aqui que as situações mais graves e destrutíveis é que fazem brotar em nós as maiores forças. E a vida é assim, Se refazer dos amores rompidos e ainda assim manter o coração aquecido. Se levantar das quedas de cabeça erguida, mesmo que os ferimentos nos pareçam definitivos.

Nada disso se aprende na escola, embora não discuta o valor imprescindível do ambiente escolar, os professores e o convívio com os seus pares.

A escola da vida é diferente. Ela pode ser cruel e impassível em certos momentos, mas pode se mostrar generosa e compassiva em outros.

A vida é abundante e merece ser vivida com o olhar de aprendiz. Disposto a aprender com cada situação.

R.S. Beco

3 Comentários

Ricardo Freitas

about 4 anos ago

Em setembro de 2005, decidir vir pra Brasília "tentar" a vida: sem trabalho, sem amigos, um recomeço. Fui acolhido por uma família que não me conhecia e que me ajudou muito a crescer pessoal e profissionalmente. Ralei muito... mas muito mesmo! Agarrei-me à esperança de que conseguiria atingir o meu ideal, sem sentir pena de mim mesmo, ou dar desculpas. Hoje sou casado, tenho uma filha e realizações materiais. Ser persistente, ter um ideal de vida, acreditar no meu potencial não aprendi na escola, mas agradeço aos meus pais por investirem na minha educação a qual me proporcionou a formação das competências que hoje me orgulho em ter explorado para poder chegar aonde cheguei... e não pararei por aqui!

Responder

Anna gyesd

about 4 anos ago

O blog é muito bom,sempre acompanho e adoro,faz diferença na minha vida. Vcs tem page no facebook? seria melhor pra acompanhar

Responder

Beco

about 4 anos ago

Prezada Anna, Muito breve vou lançar a página no Facebook, o que vai facilitar a todos lerem o mesmo conteúdo e compartilhar. Grato, R.S. Beco

Responder

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta