Não resista ao medo

Não resista ao medo. O que resiste persiste, e assim funciona também com o medo.

Quando nos preocupamos muito com o medo que nos domina, aumenta mais a capacidade dele nos imobilizar.

Aceite o medo com serenidade, como parte de você mesmo, e deixe ele ir embora. Não faça tanta resistência pois a sua mente acaba segurando e agarrando o medo com tanta força que não permite que ele se vá.

Não coloque tanta atenção e energia no medo, pois a nossa mente segura exatamente aquilo que queremos abandonar.

Pensamentos indesejáveis:

Como mostrou o professor de Harvard Daniel Wegner no seu livro “O urso branco e outros pensamentos indesejáveis” – quanto mais me pedem para não pensar num urso branco, mais o pensamento gruda na minha mente.

O medo quer me deixar, mas a minha mente insiste em convidar para que ele fique.

Observe o medo, reconheça os efeitos que ele está provocando em você.

Analise o medo e procure desconstruir as bases racionais sobre as quais ele está suportado como um modo de enfraquecê-lo. Examine as evidências objetivas que colocam em cheque o medo. Enumere os fatores positivos que podem conduzir à consecução dos seus resultados, frustrando o medo que você está sentindo neste momento.

Trabalhe as forças positivas que naturalmente reduzem o efeito do medo, sejam elas a fé, a confiança na própria capacidade e a expectativa de um futuro melhor.

Já comentei que a coragem não ausência de medo, mas sim a capacidade de seguir adiante à despeito do medo.

Essa capacidade de desafiar o medo e seguir adiante, nós temos que desenvolver, experimentando e agindo em todas as circunstância em que o medo tentar nos colocar no corner.

Não lute contra o medo, como se fosse uma batalha de vencedor e perdedor. Você tem grande chance de perder.

Você vai vencer, se rendendo ao medo, reconhecendo a sua força, e simplesmente deixando ele te abandonar.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta