Não piore o seu passado.

Já sabemos que temos que desistir de ter um passado melhor, e escrevi uma postagem sobre isso há algum tempo.

Mas aprendi que podemos, se não tomarmos cuidado, piorar as experiências negativas do passado.

Podemos também azedar as coisas boas que ocorreram no passado.

Como isso acontece?

Evento do passado:

Pegue um evento negativo do passado, e pode nem ter sido tão ruim assim, mas a sua mente roda aquele vírus do computador mental, degenerando as suas memórias, ruminando, tornando cada vez pior.

De repente, o evento que foi mais ou menos, acaba se tornando um desastre, algo para se arrepender, se culpar e se ressentir.

Acabamos ficando com raiva de tudo, de todos e de si mesmo.

Isso acontece até com os eventos positivos.

O vírus mental corrompe até as boas lembranças, tornando um evento positivo em negativo.

Você ganha um presente interessante de alguém que você quer bem. De repente o presenta não presta, a pessoa te tratou com desdém, e o evento, que era um presente, vira um castigo.

Pare de piorar o seu passado.

Atitude otimista:

Desenvolva uma atitude otimista em relação ao seu passado – só vai te fazer bem.

Sei que isso pode vir com o tempo. Estudos comprovaram que os idosos são mais felizes pois conseguiram digerir e sublimar e redimir-se de eventos negativos do passado.

Mas ninguém preciso esperar a velhice para aprender a parar de piorar o passado.

É uma lição que pode ser exercitada um passo de cada vez.

Pegue um evento singular, como aquele que mencionei – um presente que você ganhou.

Trabalhe a sua mente e a sua atitude para tornar o evento uma benção, uma graça recebida.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta