Não negligencie nas suas responsabilidades.

Não espere que os outros respondam pela sua felicidade.

Assuma você a responsabilidade.

Só você tem controle total dos seus sentimentos todo momento.

Culpar os outros é jogar para os outros a sua responsabilidade.

Quando nos preocupamos muito em satisfazer os outros, em cuidar do bem estar dos outros, provavelmente estamos negligenciando das nossas responsabilidades consigo mesmo.

Aquilo que experimentamos e vivenciamos é resultado do que nós próprios provocamos. É tudo fruto do que plantamos.

De acordo com o princípio de causa e efeito, o que vamos experimentar no futuro, é resultado das ações que estamos tomando hoje, agora, nesse momento.

Não vivemos uma vida de momentos isolados e desconectados. Tudo que fazemos tem conexão com tudo que recebemos ao longo do tempo, e é razão suficiente para vivermos uma vida plena, consciente e compenetrada.

Muitas pessoas se dizem insatisfeitas no trabalho, mas vale lembrar que as responsabilidades descritas no cargo normalmente são quase como um cardápio sugestivo. Cada um constrói a sua capacidade e responsabilidade a partir desse cardápio, agregando sempre mais competência, mais capacidade e novas habilidades.

As pessoas são promovidas pelo que fazem um pouco além em cada quesito, em cada área de responsabilidade.

Atender às pessoas no dia-a-dia, pode ser conduzido de forma protocolar, segundo os manuais, mas pode muito bem ser com um bom humor, preocupação, educação e generosidade.

Assumir a nossa total responsabilidade sobre a nossa vida e nossos atos, é não negligenciar em todas as áreas, sejam nas pequenas tarefas, ou na busca de sentido para a nossa vida.

Diz Viktor Frankl que quando não podemos mudar os resultados, somos desafiados a mudar a si próprios, e isso não quer dizer um prêmio de consolação por aquilo que não pudemos ter, mas a nossa capacidade de internalizar as adversidades.

Aliás, é bem o que nos ensina a oração da serenidade.

Assumir a total responsabilidade sobre a nossa vida é, antes de mais, nada reconhecer que muito embora a realidade não seja como desejamos, temos a capacidade de influenciar em como tal realidade vai impactar a nossa felicidade e o nosso sofrimento.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta