Não insista em complicar a vida.

Aprenda a apreciar o simples, e evite a tentação de complicar tudo na vida.

Outro dia, assistia uma reportagem na televisão, focalizando uma menina com sérias dificuldades de saúde. E o que me surpreendeu foi sua alegria de viver e aproveitar cada pequena coisa no seu cotidiano, a despeito de tanta dificuldade que a natureza lhe impôs.

Dizia a mãe da menina, que a alegria da filha, se resumia a pequenas coisas que a vida lhe permitia, muitas vezes, o simples estar na companhia da família.

Coragem:

Mas uma observação dessa corajosa menina me chamou a atenção. Disse ela: “a vida é simples, mas os adultos a complicam”. Me surpreendeu ouvir isso de uma pessoa que a vida impôs tanta complicação. Tudo tem sido difícil para ela, desde o seu nascimento. Ela tem passado mais da metade de sua vida internada, e encontrou no exercício da compaixão pelos demais pacientes no hospital, a força para tocar a própria vida, com todos os obstáculos que a vida lhe reservou.

Temos que ter o olhar simples, humilde e quase ingênuo para tudo que nos acontece, e para isso, temos que desligar o aparelho julgador que temos dentro de si. Parar de julgar é condição essencial para apreciar o momento presente, nas mínimas coisas.

Quando julgamos, damos logo o rótulo de irrelevante, simplório, insignificante e a vida vai passando diante dos nossos olhos, como a comida que engolimos na pressa, sem saborear.

Não complique mais do que o necessário. Sei que a situação pode mesmo se complicar, mas temos o hábito de complicar até as pequenas coisas.

Não dê tanta importância às pequenas dificuldades e não faça tempestade em copo d’água.

Reconheça que você é capaz de resolver a maioria das situações com razoável tranquilidade – não complique.

Você vai perceber o estresse se dissipar, e a alegria de viver te contagiar.

Aproveite a vida, com o coração aberto, sem grandes elucubrações, e cheio de gratidão.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta