Não há nada garantido na vida.

Embora demos graças por tudo que temos e somos, devemos reconhecer que nada é garantido nesta vida.

As mínimas coisas podem nos ser subtraídas e muitas vezes sem qualquer explicação.

A nossa fragilidade e vulnerabilidade devem ser suficiente argumento para aproveitarmos cada momento com entusiasmo e gratidão.

A maior perda é aquela que nos empurra para o arrependimento.

O enorme sentimento de desconforto por não ter usufruído do convívio de alguém que se foi.

Um sentimento de ter desperdiçado um momento único enquanto estava tomado pela raiva, ressentimento e apartação.

Abundância da vida:

Mesmo diante da fragilidade e efemeridade da vida, devemos ter a capacidade de perceber a abundância e a própria capacidade de realizar.

Viver é usufruir com alegria e gratidão aquilo que tem, enquanto busca com entusiasmo aquilo que não tem.

A vida é fruto de nossas escolhas, e devemos fazê-las com total compenetração, afinal, a vida é uma só.

Não devemos caminhar à deriva, permitindo que os caminhos sejam definidos pela mídia, pelos amigos, pela moda e pelas convenções sem lógica, sem sentido.

Não devemos desperdiçar a vida.

Aproveitar cada momento, cada interação, cada relacionamento.

Aqueles com filhos pequenos, aproveitar cada fase, cada nova aprendizagem, e registrar com fotografias, filmes e relatos.

Escreva sobre os filhos, escreva sobre a carreira, os amigos, os familiares, os relacionamentos. Registre tudo, você não vai se arrepender.

Com a mesma sede que aproveitamos a vida, devemos nos desligar também.

Muito apego:

O excessivo apego aos momentos e as pessoas fazem da vida uma estagnação, uma saturação.

Quando nos desapegamos, nos permitimos aproveitar o que vem pela frente.

Nada por que passamos é questão de vida ou morte.

Nada, nem ninguém na nossa vida, deve representar a coisa mais importante da vida.

A coisa mais importante da nossa vida é a vida ela mesma.

A efêmera e frágil vida, é também o lugar onde somos felizes.

Beco

1 Comentário

Jessica

about 5 anos ago

Disse tudo Rubens ! Devemos aproveitar A VIDA !

Responder

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta