Não fique esperando que o passado mude.

Às vezes ficamos paralisados, esperando que algo de ruim que aconteceu no passado simplesmente desapareça, como se nada tivesse acontecido.

Aprendi, trabalhando a aceitação, aceitar as coisas ruins que me aconteceram, e tocar a vida adiante, não ficar ruminando, e nem esperando que o passado mude.

Não fique reclamando do passado como se isso fosse resolver alguma coisa, não chore o leite derramado.

De quebra, você alimenta as emoções negativas sobre as coisas que já passaram.

Quando são eventos dos quais nos arrependemos, o maior remédio é o perdão.

Perdoe a si próprio e siga a vida adiante.

Isso vale também para a nossa atitude frente aos outros.

Ficamos às vezes obcecados pelo passado das outras pessoas.

Devemos fazer o possível para nos livrar das algemas do passado.

A energia gasta ruminando as dores do passado é uma energia totalmente desperdiçada.

Uma boa notícia é que os cientistas comportamentais descobriram que as pessoas, com o tempo, tendem a olhar os eventos passados com um olhar mais generoso e otimista, especialmente para aqueles dolorosos e decepcionantes.

Devemos deixar a natureza agir, permitindo que esse fenômeno se processe em nós.

Permitir que o passado fique nos assombrando, é colocar uma coroa de espinhos em nossa cabeça por livre e espontânea vontade, trazendo todo momento a raiva, os ressentimentos e o arrependimento.

Quando fixamos a nossa atenção no passado perdemos a oportunidade de apreciar a vida que transcorre no presente.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta