Não faça corpo mole.

Não perca a oportunidade de agir, de fazer a diferença.

A lei do menor esforço, termina numa decepção para você mesmo. O resultado pode ser medíocre e você vai ficar sempre com a sensação de que deveria ter feito melhor, se dedicado mais.

Agregue valor naquilo que faz. Se entregue de coração. Dê uma contribuição valiosa para você, para o seu grupo e para a sociedade.

Agir, fazer, atuar, é a única maneira de realizar esse seu potencial.

Não é só o trabalho duro, mas fazer com dedicação, com cuidado.

Em qualquer área da vida, há uns poucos realizados, e um montão de gente vai com a maré. Às vezes pensamos que os sortudos nasceram num berço de ouro, têm mais educação formal, mas na verdade, eles fizeram o que tinha que ser feito na hora que tinha que ser feito.

O caminho da felicidade, do bem-estar e da realização também é assim, são bem aventurados aqueles que não sabem o que é preguiça, corpo mole ou trabalho mal feito.

Fazer o que todo mundo faz, pode não ser o bastante, é preciso fazer melhor, tomar a dianteira, especialmente nas coisas que te dizem respeito.

Não se deixe levar por limitações artificiais que estão apenas na sua mente.

Não seja uma vítima das circunstâncias, mas o criador das circunstâncias. Seja um protagonista, e você vai se surpreender positivamente com os resultados das suas ações.

Nem tudo que exige esforço tem que ser difícil e desagradável. É possível experimentar a satisfação mesmo nesses casos – o prazer de fazer o que tem que ser feito, e fazer bem feito.

Assim como temos o poder de escolher as sementes que vamos plantar, podemos escolher entre ficar esperando o mundo girar e o mato crescer, ou escolher botar a mão na massa e fazer a diferença.

Às vezes não agimos por medo, por insegurança, e outras vezes porque achamos mais fácil não fazer nada.

A felicidade pode não vir com as ações que você tomar, mas seguramente não virá se você escolher ação alguma.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta