Não estrague o jantar.

O jantar deve ser regado com conversas agradáveis, comentários sobre a comida, alegria e bom humor.

Temos que evitar ao máximo estragar o jantar com conversas desagradáveis e assuntos conflitantes e histórias de desavenças.

Falar mal dos outros durante o jantar é jogar insetos infectados no prato que comemos. Temos que evitar o máximo.

Não estrague o seu jantar pode servir como uma metáfora também para os encontros de familiares, reunião de amigos ou mesmo uma reunião de trabalho.

Algo tóxico:

Não devemos trazer para o recinto algo exógeno, tóxico e contaminante.

Aproveite os momentos alegres, não estrague e nem deixe que estraguem.

Quando a conversa começar a se desviar para coisas desagradáveis, use o artifício de interromper com comentários sobre a comida. Pergunte algo, provoque um novo assunto.

Se as reuniões forem sistematicamente regadas a futilidades, e a comida acabar se azedando no seu prato, pense em mudar de grupo, de reunião. Você pode recusar o convite para o jantar.

As reuniões entre amigos e familiares são oportunidades fantásticas para relembrar, comentar coisas interessantes, saber das realizações dos outros e mesmo contar um pouco do que tem feito, pensado e sentido. Não há porque estragar, botar a perder.

Há situações onde vários grupos se juntam para comentar determinados assuntos – fuja daqueles que querem estragar a sua comida. Por outro lado, se junte àqueles que têm algo interessante para conversar – faça o jantar render – aproveite de verdade.

Reuniões conflituosas:

As reuniões familiares, por outro lado, pode facilmente se tornar numa lavagem de roupa suja com décadas de guardadas. Desempenhe o seu papel e se esforce para evitar e desviar o assunto para coisas agradáveis.

As desavenças familiares acontecem todo momento, e algumas restarão indefinidamente. Não tente resolver isso numa reunião amistosa. Deixe isso para uma conversa específica dois a dois.

Famílias são importantes, e o ambiente de confiança, ajuda mútua e cumplicidade é fundamental. No entanto, podemos trazer um número incontável de motivos para se desentender – educação – herança – empréstimos – desfeitas, e tantos outros.

Não vamos resolver isso hoje, e não vamos estragar o nosso jantar.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta