Não empurre os outros.

Se imagine caminhando no parque com algumas pessoas. De repente você resolve empurrar uma determinada pessoa. O que vai acontecer, é que ela pode tropeçar e levar para o chão outras que estão caminhando do seu lado.

Assim é na nossa jornada da vida. Temos que ceder à tentação de querer controlar os outros, empurrar e conduzir.

Empurrar os outros não vai melhorar a vida deles além de alimentar a nossa prepotência, a sensação de que podemos tudo.

Deixe ir essa vontade de controlar as outras pessoas.

Aceitar as pessoas como são:

A primeira providência é aceitar as outras pessoas como são, parando de julgar constantemente os outros, suas emoções, opiniões e comportamentos.

Ao pararmos de julgar, estamos a meio caminho de se livrar desse impulso do controle.

Interrompemos esse hábito negativo de dizer o que é bom para os outros, como se fôssemos o arauto da sabedoria plena.

Cada um caminha o seu caminho, e o crescimento ocorre na direção que lhe dá sentido, na velocidade que cada um consegue.

Não devemos colocar muita atenção no caminhar dos outros, pois vamos tropeçar nos buracos do nosso próprio caminho.

Ao se livrar dessa deficiência, você vai ver como fica fácil conviver com os outros. Na verdade você vai facilitar os outros a conviverem contigo.

Se torne uma pessoa fácil:

Se torne uma pessoa agradável que todos almejam a companhia.

Devemos buscar o convívio onde todos encontram um caminho para o crescimento, e não aos encontrões e empurrões.

Quem gosta de empurrar os outros, acaba encontrando companhia também nas pessoas que gostam de empurrar e nas pessoas que gostam de ser empurradas, e nenhuma delas vai ser uma boa companhia para você.

Cresça com os outros, um dia de cada vez.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta