Não dá pra fugir de você mesmo.

Tentamos mudar a nossa vida por todos os meios, mudar de emprego, mudar de cidade e tentar um novo casamento.

Toda tentativa é valida, a não ser que estejamos fugindo de nós mesmos.

O que será que nos deixa tão insatisfeito com a vida?

Será que vamos conseguir isso em outro lugar, com outra companhia, em outro emprego?

Às vezes não paramos para pensar.

O que eu quero:

Às vezes saímos corremos por outros caminhos sem se perguntar se é isso que eu quero.

Muitas vezes vamos com a corrente, seguindo a onda, sem se questionar se isso faz realmente sentido para si próprio.

Temos que ser honestos consigo mesmo e perguntar à pessoa mais importante nessas ocasiões – você mesmo.

Quando digo fugir de si mesmo é remediar e fazer vistas grossas a coisas que nos incomodam.

Muitas dessas coisas merecem atenção, algumas têm até solução e para todas elas, pode estar faltando aceitação.

Seja fiel, leal e honesto consigo mesmo, ouça o seu coração e saiba o que realmente está te incomodando.

Não saia da sala, fugindo ou tentando se esconder – encare de frente.

Olhe para o espelho e veja que é você mesmo que está te encarando – não tenha medo.

Você é seu melhor amigo:

Você é seu melhor conselheiro.

Estar em contato com você, lá no intimo, vai te dar uma enorme satisfação.

Gostar de si e da sua própria companhia é algo que deve ser exercitado, sem relaxamento, com persistência.

John Izzo escreveu Os Cinco Segredos de uma Vida Plena, e o primeiro segredo é ser fiel a si mesmo.

Diz Izzo que a pior coisa é viver a vida que não é sua, e para isso precisamos ficar atento à nossa vida.

-Estou seguindo o meu coração e sendo fiel a mim mesmo?

-Será que minha vida está centrada nas coisas que realmente importam para mim?

-Será que estou sendo a pessoa que gostaria de ser?

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta