Não culpe as circunstâncias.

Não culpe as circunstâncias pelos seus fracassos ou resultados negativos.

Elas são parte da sua realidade e você tem que aprender a lidar com elas.

Enquanto culpamos as circunstâncias, não criamos as condições para que elas mudem e nos favoreçam.

O mundo que nos cerca é moldável, e temos que exercer esse poder que temos, para construir as situações que nos são favoráveis.

Faça o que tem que ser feito:

Comece o seu dia imaginando maneiras de chegar aos resultados que deseja. Corra atrás dos seus planos. Elenque as iniciativas e etapas e se meta a concretizá-las.

As circunstâncias podem mudar, e mudar para pior – faz parte do jogo. Não devemos nos sentar no chão e chorar sempre que isso acontecer, nem culpar quem quer que seja.

A culpa nos imobiliza, e embaça os óculos da autocrítica. Perdemos a chance de enxergar os caminhos, a solução para nossos problemas.

Olhe com calma e com a mente aberta e os caminhos podem se aclarar. A insegurança e a ansiedade serão aplacadas pela confiança, no mundo, nos outros e em si próprio.

Use esse lampejo de medo para acender a tocha da coragem.

Quando a coragem começa a operar, temos a impressão que o medo ainda vai vencer, mas para isso temos que insistir, persistir, perseverar, e a luz da coragem vai dominar o ambiente.

Recursos:

Os recursos para prosseguir, a despeito das adversidades, estão aqui, contigo, neste exato momento.

Se libere do ímpeto de culpar, quem quer que seja, e reconheça a sua capacidade de corrigir, aprender e seguir adiante.

Escolha enfrentar as situações de cabeça erguida. Escolha colocar em prática toda a sua potencialidade, suas forças, seus talentos.

O mundo é farto e abundante de oportunidades, e não um caminho único a ser seguido. Você terá sempre um elenco de alternativas para escolher.

Reduza o seu estresse, acalme o seu espírito e busque a serenidade para enxergar a realidade sem distorções.

Não se deixe amedrontar pela vida. Goste do seu caminho, do seu destino e de si próprio.

Escolha ser feliz, em qualquer circunstância.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta