Não condene imediatamente.

Não condene os outros imediatamente. Quando alguém começa a falar mal de alguém, há uma tentação para as outras pessoas ingressarem nesse jogo de linchar os outros.

Parece que gostamos todos de bater um pouco nas outras pessoas. Gostamos de falar mal, desacreditar e diminuir os outros e as suas realizações.

É um comportamento destrutivo, não só para as pessoas que são o alvo de nossos comentários, mas principalmente para nós mesmos.

Isso não contribui para o nosso crescimento e acaba funcionando como uma pedra no nosso sapado, um peso atado a nossos pés.

Energia:

Quando falamos o bem e focalizamos o lado bom das pessoas, a nossa energia está sintonizada em coisas boas, e é possível que o caminho para as nossas próprias realizações fiquem bem pavimentadas.

O oposto acontece quando focalizamos o mal. Assim deixamos que pensamentos negativos povoem nossas mentes e corações. É também possível que estejamos atirando pedras no nosso próprio caminho, tornando-o mais acidentado e difícil.

Não vamos contribuir para que as pessoas melhorem, criticando e condenando.

Podemos, se julgarmos oportuno, nos colocar à disposição para ajudar, de coração aberto.

Ajude:

A mente que julga, raramente é a mente que abre espaço para ajudar.

Gostamos de criticar o governo e governantes, a justiça, as pessoas de maneira geral, mas temos dificuldade em levar as mãos para ajudar.

Digo isso por mim mesmo. Tenho que me policiar para não fazer o papel do crítico de sofá. Aquele que critica o mundo a partir do conforto do seu sofá, sem tomar qualquer atitude para melhorar aquilo que critica.

Podemos mudar muita coisa, a começar por si próprio.

Posso melhorar a pessoa que sou, e assim estar mais pronto para ajudar no que for preciso.

Posso me tornar uma pessoa melhor e olhar o mundo com as lentes da bondade e generosidade.

Quero fazer isso, quero aprender a fazer isso, e sei que posso começar agora mesmo, de onde eu estou.

frase do dezembro

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta