Não abdique da própria vida para viver a vida dos outros

Não abdique da própria vida para viver a vida dos outros

A vida é única, já sabemos, e desperdiçar o tempo precioso vivendo a vida dos outros é uma insanidade que devemos evitar.

Não leve tão a sério o que os outros pensam, querem ou falam.

Não deixe que a opinião dos outros regule a sua vida.

Respeite a sua própria opinião e não viva em função daquilo que os outros esperam que você seja ou faça.

Viva a sua vida:

Não seja uma marionete da vontade dos outros.

Não viva em função dos outros.

Não queira parecer, aparecer ou transparecer em detrimento do simplesmente ser o que você é.

Não fique obcecado com o que os outros pensam ou podem pensar.

Viva mais a sua vida e seja autônomo nas idéias e vontades.

Você fica sempre perguntando a opinião dos outros?

Você se preocupa muito com o que os outros pensam?

Corte os cordões da marionete – se liberte.

Sei que não é fácil – fico imaginando uma marionete cortando os próprios condões e sair caminhando sem ajuda ou condução.

Mas acredite, muita gente vive assim desnecessariamente, e isso tem solução.

Algumas recomendações de como desenvolver a sua autonomia, e com o tempo ser capaz de cortar os cordões:

Aprenda e desenvolva a sua própria opinião sobre tudo. Alivie a coceira da baixa autoestima de perguntar tudo a todos. Reconheça e respeite a sua própria opinião.

-Resolva algumas coisas e tome a decisão sozinha, sem perguntar a ninguém. Isso nem sempre é bom, mas nesse caso é um bom exercício.

-Faça algo que vá de encontro à opinião de outras pessoas – se alguém falou que a roupa é feia, use-a. É também um exercício de afirmação.

-Valorize as suas habilidades e talentos, mostre sem inibição.

No fundo, isso é baixa autoestima, e as receitas para se respeitar, se valorizar, produzem um efeito fantástico nas nossas vidas.

A vida não tem replay – pense nisso.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta