Nada a ganhar sendo rude

Não vamos ganhar nada sendo rude com os outros, e incluo aqui todas as interações por mais ligeiras que sejam.

Interagimos com tantas pessoas no nosso cotidiano, e não se é pressa, distração ou simplesmente falta de educação, cometemos o deslize de tratar as pessoas que sequer conhecemos bem.

Passamos uma imagem de gente mal educada, grosseira, e a conexão que estabelecemos será deficiente, e o objetivo pode não ser atendido.

Gentileza:

Pedimos informações na loja, oferecemos informação para quem está perdido, compramos, vendemos, entregamos. Em tudo isso, não vamos gastar tempo ou energia adicional para tratar o outro com gentileza.

Gentileza alimenta gentileza, e é uma ilusão acreditar que vamos ser bem tratados, tratando os outros com grosseria.

Uma balconista está simplesmente cansada e trata o cliente de maneira desagradável.

Um cliente está com pressa e trata o balconista com desrespeito.

Alguém faz um comentário fora de lugar numa reunião e outro interfere com agressividade.

O convívio familiar é então um prato cheio para o desrespeito – muito comum presenciarmos agressividade gratuita.

Não há relacionamento que resista a tanta grosseria. Temos que recuperar o respeito, o amor, a afeição.

A grosseria é sinal de fraqueza, e é justamente o que pessoas fracas e com autoestima prejudicada fazem. Tratam as pessoas mal para afastá-las – é o medo de que cheguem muito perto para notar as fraquezas.

Embora a gentileza nem sempre retorne na mesma proporção, ou imediatamente, não perdemos nada em agir adequadamente com todos, sejam conhecidos ou não.

Temos uma tendência natural de devolver a grosseria com outra no mesmo tom, e isso alimenta um ciclo vicioso de mal tratos. Temos que perceber e interromper o processo imediatamente. Faça uma meia volta e lance um comentário positivo, elogioso e educado.

Não entre no jogo da agressividade. Não se deixe levar por provocações.

Seja gentil com os outros, para o seu próprio bem.                                                                                          Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked