Na dúvida – deixe o coração falar

Na dúvida – deixe o coração falar

Não se desespere na crise. É perfeitamente normal termos muitas dúvidas quando as coisas andam mal, enfim, não queremos errar nas nossas decisões e entornar mais o caldo.

Muitas vezes, temos dúvidas crueis sobre uma ação a ser tomada, ou mesmo uma situação que queremos abandonar.

Na dúvida, deixe o coração falar.

Se acalme e traga lá do fundo os motivos para tomar uma ou outra decisão. Você tem que se sentir confortável com a decisão, e o conforto vem lá de dentro, do coração.

Se o cérebro e a razão já deram a sua contribuição e não te permitiu pesar entre uma ou outra solução, dê chance ao seu coração.

Nem sempre as alternativas podem ser colocadas na balança e medidas nas gramas.

Muita coisa que está em jogo não pode ser medida numa escala inteiramente racional.

Você precisa sentir que está no caminho adequado.

Às vezes a mente pondera e aponta para uma direção, mas o coração aponta para outra.

Se a dúvida persistir, e a situação permitir, não faça nada por enquanto. Dê um tempo.

Quando estiver pronto para decidir, decida e fique firme nessa direção.

Ouvir o coração:

O coração vê coisas, sente coisas que não podemos explicar, mas que pode apontar para uma solução adequada.

Quando falamos de ouvir o coração, estamos na verdade nos referindo à intuição, algo que não explicamos racionalmente, mas no fundo sentimos como certo ou errado, bom ou ruim.

Podemos errar nas decisões de diversas maneiras. A primeira é dar voz somente à razão, a outra é dar voz somente à emoção, e a terceira é dar ouvidos ao diálogo de ambas, e a ciência mostra que estamos sujeitos a mais de sessenta vieses provocados pelo diálogo entre a razão e a emoção. Portanto, não há como garantir que estamos na direção correta e adequada.

Evite a tentação de fazer calar a emoção quando se julgar cheio de razão sobre um determinado ponto, escolha ou decisão.

Compreenda as perguntas que faz a si mesmo, e esteja confortável com o caminho que escolher.                                                                               Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta