Mudando atitudes derrotistas.

Quando assumimos uma postura derrotista, já estamos entrando na partida para perder. A vida já nos derrotou.

Mas somos inteligentes e temos todos, a capacidade de mudar várias dessas atitudes derrotistas.

Escreveu Sam Russell sobre quatro dessas atitudes que se colocam no nosso caminho e são obstáculos à felicidade.

Sam Russell escreveu:

A primeira delas é de que sou um caso perdido, e nada que eu faça ou outras pessoas façam, será capaz de me recuperar.

Desafie essa atitude olhando para as coisas boas e produtivas que você foi capaz de produzir. Perceba também o valor que as outras pessoas lhe atribuem. Tem sempre um elogio, um comentário positivo sobre você que acabou passando sem reflexão mais profunda.

A segunda atitude negativa é de que nada do que faço é bom o suficiente. Para me livra dessa atitude devo examinar os meus padrões, aqueles que estabeleço para mim e para as outras pessoas. Será que não estou sendo perfeccionista?

O perfeccionismo é um caminho para a infelicidade, pois nunca estamos satisfeitos com nada, e perdemos a chance de aproveitar a vida em todos os seus desdobramentos.

Aceite os resultados, mesmo que eles não sejam um exemplo de perfeição. Comece aceitando as pequenas coisas para partir para os temas mais complexos. Antes de aceitar as pessoas como são, comece aceitando que o seu ovo frito não ficou com a gema intacta e o conjunto exatamente simétrico.

A terceira atitude, que já comentei aqui é aquela: eu mereço (eu mereço toda a desgraça que está me assolando).

A vida não é uma questão de merecimento. A vida é como ela é, e tenho que reconhecer que a causalidade conspiratória que penso sobre os meus desígnios estão totalmente furados.

O fato de um resultado insatisfatório me acometer não quer dizer que estou fadado ao fracasso indefinidamente.

O último diz respeito à felicidade: nunca vou ser feliz.

Seja feliz:

Essa atitude pode e deve ser desafiada em cada momento do seu cotidiano.

A felicidade é um estado de espírito, e eu posso mudar exatamente agora, sem que nenhum fato novo tenha ocorrido.

Posso escolher ser feliz, a despeito das coisas negativas que tenham acontecido comigo ultimamente.

Posso não ter ainda a vida que sempre sonhei, mas posso ficar satisfeito com tudo que tenho até agora.

Isso funciona como seu estivesse agora, liberado para usufruir a vida.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta