Moldando o futuro com as ações do presente.

Construímos o futuro, mas não temos controle sobre ele. Isso pode parecer um paradoxo, mas o futuro acontece no presente, em cada momento.

É como uma ampulheta onde os grãos de areia passam pela pequena garganta. O futuro são as inúmeras possibilidades, a areia na parte de cima da ampulheta. E cada possibilidade do futuro, se concretiza quando passa pela estreita garganta da ampulheta, se concretiza no presente.

Pense na sua responsabilidade com o seu futuro em todas as coisas que faz no presente.

Já comentei sobre isso em uma postagem anterior, mas vou repetir para quem não teve a oportunidade de ler. Jim Cathcart é um brilhante palestrante com inúmeras palestras no Youtube, mas uma delas tem uma passagem brilhante, que tem a ver com o que falamos hoje, e é uma das pérolas que encontrei na internet e passo uma recomendação para que não deixem de assistir.

Diz Cathcart, que devemos ter em mente uma pergunta para se fazer todos os dias.

“Como, o indivíduo que sonho ser, faria as coisas que estou por fazer?”

Como é que a versão mais madura e refinada de você faria as coisas que você está por fazer?

Isso vale para ações, decisões e pensamentos.

Confesso que depois que tive contato com essa pergunta, passei a valorizar mais as conversas que tenho comigo mesmo – lá no futuro.

Mudei até alguns comportamentos e atitudes para comigo mesmo.

A tensão entre presente e futuro é algo a ser resolvido, e esta pergunta de Cathcart, vem mesmo a calhar.

Pense no futuro, mas pense em você no futuro.

Pense em você no futuro e imagine o que esse personagem gostaria que você fizesse hoje.

Talvez cuidar melhor da sua saúde, para que ele não padeça tanto na derradeira idade.

Talvez cuidar mais dos relacionamentos para que ele, preso à cadeira de rodas tenha alguém com quem conversar.

Talvez aprender coisas novas e interessantes para que na eventual solidão da velhice ele tenha alto para se entreter.

Pense no futuro, concretizando-o no presente.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta