Menos em você, mas não menos de você.

Já comentei outro dia que humildade não é humilhação.

Pense menos em você, mas nunca menos de você. Seja humilde e coloque os outros em destaque, cuide dos outros, mas sem se descuidar de você mesmo. Não pense menos de você, não se diminua, não se desvalorize, não se coloque por baixo.

É bastante possível exercitar a humildade com nobreza, com compaixão, com misericórdia, sem ser arrogante, ou mesmo se desmerecendo.

Quando olhamos mais pelos outros, exercitamos a generosidade, a afeição, a compaixão, e tudo isso nos coloca para cima, são virtudes que nos nutrem, nos tornam mais fortes, melhores pessoas.

Não precisamos nos diminuir:

E para isso tudo, não precisamos nos colocar por baixo, não precisamos nos fazer pequenos. Muito pelo contrário, devemos deixar a espírito nobre tomar conta das nossas ações.

Somos melhores porque somos bons, enxergamos o bem nas pessoas, aceitamo-las como são, e não negamos a ajuda que está ao nosso alcance.

Quero muito bem a mim mesmo, e por isso quero o bem das pessoas.

Gosto de mim, não descuido do meu caminho, e nessa rota e nesse roteiro, está escrito que devo ser amigo e estar junto de quem precisa. E quanto mais caminho nessa vida, mais percebo que o melhor está em ajudar e agradecer por tudo que tenho recebido.

Incontáveis bênçãos tenho recebido, e não há um só dia em que eu não encontre motivos para agradecer.

Tive a companhia de amigos valiosos que já nos deixaram, e sou sempre brindado com novas e surpreendentes amizades.

Quero mais, luto por isso e quero muito mais, e não falo de coisas materiais.

Quero a clarividência para desfrutar da abundância da vida, encontrar novidades mesmo que nada de novo aconteça.

O dia pode repetir as mesmas dificuldades quando pensamos somente em nós, no material, no circunstancial.

Por outro lado, a vida se revela em cores toda vez que pensamos mais nos outros, e as nossas próprias barreiras começam a se evaporar.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta