Me livre da obsessão pelos outros.

Outro dia, li num livro a história do gênio da lâmpada, que te oferece os pedidos. Nesse caso, o gênio te oferecia apenas um pedido, mas tinha que ser algo não material – nada de dinheiro, riqueza, castelos ou viagens.

O autor do livro, conta que pediria o equilíbrio para lidar com as adversidades da vida.

Pensei comigo mesmo, o que pediria?

Pensei na capacidade de lidar com as adversidades, tirando sempre uma boa lição.

Obsessão:

No entanto, acabei pensando em algo bem mais simples.

Me livre da obsessão pelos outros.

É o que peço. O foco em mim mesmo.

Quero ter a capacidade de viver a minha vida, sem querer viver a vida dos outros.

É uma luta permanente, pois temos uma tendência natural de nos metermos onde não somos chamados.

Já falei sobre isso ontem, mas me lembrei do gênio da lâmpada e resolvi voltar ao assunto.

Um único pedido:

Faça você mesmo o exercício de um único pedido.

Peça algo que te faça uma pessoa melhor. Peça algo que contribua para o seu aprendizado, algo que te faça feliz na jornada.

Depois de fazer o pedido, reflita bastante sobre ele.

Pense no bem que isso poderia te fazer.

Pense numa eventual carga inútil que poderia te retirar das costas.

Pense no eventual defeito de caráter que lhe seria tirado, como quem tira uma poeira dos sapatos.

Quando jovem, desejei um mundo melhor.

Agora, quando me aproximo de me tornar um sexagenário, peço pela capacidade de aceitar o mundo tal qual ele é, e a coragem para fazer aquilo que está ao meu alcance para torná-lo melhor.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta