Marionete com muitos cordéis.

Às vezes nos imaginamos como o artista, tentando manejar muitos cordéis, controlando cada movimento da marionete.

Será que não estamos querendo controlar demais. Quem sabe não estamos iludidos de que controlamos as outras pessoas?

Como disse Oscar Wilde: “seja você mesmo, porque os outros papéis já foram tomados”.

Queremos ser o filho o marido o pai e o chefe. Queremos controlar os outros, como se a vida deles fosse a nossa vida, ou mesmo julgando que somos o proprietário da vida dos outros. Isso é uma fonte inesgotável de conflito.

Controle:

O nosso controle é imenso quando se trata de nós mesmos, controlar o nosso destino, o nosso comportamento, escolhas e iniciativas. Podemos até mudar o mundo que nos cerca, simplesmente mudando a maneira como olhamos para ele.

Quando abdicamos da vontade de controlar os outros, tiramos uma carga enorme dos nossos ombros. Assumir a responsabilidade sobre todos nesse mundo é tarefa para Deus.

Tampouco se deixe manipular. Assuma você mesmo o controle sobre sua vida.

Como nos ensinou a dra. Harriet B. Braiker no seu livro “Who is pulling your strings? (quem está puxando os seus cordéis), temos que atentar para muita sede de aprovação, pois pode ser um convite para a manipulação.

Não fique buscando sempre pela opinião dos outros, o que vão dizer, o que vão pensar – corte os cordéis – não peça para ser manipulado.

Quem está sempre buscando aprovação, já desistiu dos próprios projetos, da própria identidade – se atou aos cordéis da marionete.

Pergunte sempre a si mesmo quando tiver o ímpeto de buscar aprovação.

Busque a serenidade e ouça a voz do seu coração. Sinta o caminho da sua intuição, do seu desejo.

Não se faça de vítima, levante a cabeça e siga o seu próprio destino.

Fique atenta para as pessoas que distorcem os fatos para te colocar no corner.

Quando o jogo da manipulação caminhar pelo confronto, simplesmente se retire da cena. Volte quando se sentir mais fortalecida.

Se livre dos cordéis tanto para manipular, quanto para ser manipulado pelos outros.

R.S. Beco

1 Comentário

Jéssica

about 4 anos ago

Muito bom Beco.

Responder

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta