Mais compaixão – menos egoísmo.

Mais compaixão é essencial, mas uma difícil tarefa de exercitar. Exige prática, determinação, e paciência consigo mesmo.

Temos uma barreira enorme de demonstrar ou mesmo sentir a compaixão. Especialmente quando estamos irritados com a outra pessoa, decepcionados, ou prontos para nos portarmos de maneira beligerante.

Leo Babauta recomenda que focalizemos os nossos pensamentos egoístas, pois são eles que se colocam no caminho e impedem que evoluamos nessa direção.

Recomendações de Leo Babauta:

-quando alguém nos irrita, o nosso “eu” se faz raivoso porque eles não se portam como eu quero que se porte. Você simplesmente acha que está no direito de ter tranquilidade, ser tratado com respeito, e que o mundo se comporte conforme você quer.

-quando alguém não cuida da própria higiene, você fica irritado. Julga que todos que estão à sua volta deveriam aprender a se cuidar e se manter limpo.

-alguém numa mesa ao lado no restaurante se comporta de maneira pouco educada, e você se julga no direito de estar circundado por pessoas que se comportem exatamente conforme o seu juízo.

-quando alguém te dá uma fechada no trânsito, você fica por conta. Não admite que alguém entre na sua frente – talvez todos devessem atentar para onde você está se dirigindo e abrindo caminho, dando espaço imediatamente.

-quando alguém precisa de ajuda, você pensa “o que isso tem a ver comigo?”.

-quando alguém está contando alguma coisa, você logo pensa nas implicações para você mesmo e se você tem alguma história parecida.

Muito eu:

O pensamento muito centrado em si mesmo impede que você sinta a dor do outro. Consequentemente, não vai se estimular a ajudar, fazer qualquer coisa para reduzir tal sofrimento.

Temos que tirar o “eu” do caminho para poder sentir o outro, com honestidade e generosidade.

Os pensamentos críticos e negativos são muito rápidos em dominar o palco das nossas emoções. Se dê um tempo, respire fundo, perceba a confusão e o estresse desse redemoinho mental e deixe-o ir.

Quando notamos o quanto estamos sendo egoístas, ficamos mais perto da compaixão. O próximo passo e retirar o seu egoísmo do caminho. E assim deixar que essa pessoa generosa e compassiva que todos temos dentro de si, aflore e domine os seus pensamentos e suas ações.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked