Longe demais para ser abraçada.

Não fique longe demais para ser abraçada.

Às vezes nos afastamos demais das pessoas. Temos receio de ser mal tratada, temos terríveis lembranças de quanto servimos de capacho.

Fazemos isso como um rato de laboratório – simplesmente ficamos distantes da tigela que dá choques elétricos.

Longe demais:

Estamos protegidos pela distância, mas também estamos longe demais para sermos abraçados.

Podemos fazer melhor que isso.

Podemos voltar ao relacionamento com as pessoas, mas desta vez sem medo de gerar conflitos, sem medo de cara feia e contrariedades.

Parece fácil não é?

Cabe sempre a recomendação de ir com calma, um passo de cada vez.

Se você conseguiu se aproximar dos outros sem abaixar a cabeça e conseguiu colocar sua opinião, sem medo de receber contrariedades – já ganhou cem pontos e pode passar para a fase seguinte.

Devagar:

Vá devagarzinho, na velocidade que se sente confortável.

Provavelmente você aprendeu a fugir e se isolar um pouquinho a cada dia, à medida que engolia seco os ressentimentos.

O retorno e a reaprendizagem também é lenta. Dê tempo a si próprio. Acredite no seu valor.

Acredite na sua capacidade de desaprender e reaprender.

Esse é um processo virtuoso que se alimenta por si só.

Quanto mais você avança, adquire mais confiança em si próprio e mais energia para seguir em frente.

Se aproxime mais e você será abraçada.

Rubens Sakay (Beco)

2 Comentários

Eliza Lima

about 6 anos ago

É mesmo. Obrigada pela contribuição. Fique bem.

Responder

Juliana Akemy

about 4 anos ago

Adorei. Visitarei sempre. ;)

Responder

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta