Levante o astral.

Tire do rosto esse ar de subnitrato de pó de barata. Não se sinta desprestigiado, renegado e esquecido.

Levante o olhar.

Caminhe com o olhar altivo. Olhe o horizonte e não a grama e a calçada.

Você é capaz, e você sabe o valor que tem.

Muita coisa dá a clara evidência de quanto você consegue quando dá o melhor de si. Percorra a sua memória pelos detalhes das suas realizações.

O baixo astral é um círculo vicioso que você precisa romper.

Isso interfere na saúde, no bem-estar, no relacionamento. É um processo que tem vida própria, se alimenta sozinho e continua te levando mais pra baixo.

A vida não é sempre justa, mas olhar pra baixo só vai piorar as coisas.

Se dê um agrado.

Abra o guarda roupa – vista a melhor roupa é vá passear.

Identifique pessoas e situações que estão te levando pra baixo – se afaste.

Busque a vacina social para esse baixo astral – você já sabe:

família – amigos – atividades – diversão – entretenimento – trabalho – visitas – viagens – se mexa – faça alguma coisa em que você é bom – tire o foco em você por um momento – relaxe – faça uma meditação – comemore alguma coisa.

Afaste algumas armadilhas: chamar atenção dos outros, dar uma de coitadinho, se culpar e culpar os outros.

Esqueça um pouco as pressões de família e de amigos.

Esqueça a imagem ideal que você gostaria que outros tivessem de você.

Afaste a idéia de esquecido, roubado, explorado.

Não fique repassando uma situação desagradável incontáveis vezes na memória. Isso te leva mais pra baixo.

Cuide de si.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta