Legado Pessoal

Legado Pessoal

Você já refletiu sobre o seu legado pessoal

O que deixamos para trás quando deixamos esta existência?

Como seremos lembrados?

Como gostaríamos de ser lembrados?

Palestra no GDF:

Na semana passada estive com os coordenadores pedagógicos do Governo do Distrito Federal numa reflexão sobre o Legado Pessoal. Recebemos também alguns convidados do Governo Federal, do GDF e do SESI.

O ser humano, diante da inescapável realidade de que vamos todos partir algum dia, busca algo que possa aplacar a ansiedade, e que o famoso médico e autor Dr. Robert Jay Lifton cunhou como “imortalidade simbólica”.

Podemos sempre reescrever a nossa história, a maneira como vamos ser lembrados.

Filhos:

Para alguns, a simples solução biológica de ter filhos e passar o gene adiante pode parecer suficiente, afinal, vamos sempre ser lembrados por nossos descendentes.

Para outros, um legado material, uma descoberta científica, um feito memorável faz parte do cardápio sempre à mão.

Fazer o bem:

Mas no final, as pessoas buscam algo que transcenda a sua própria pessoa. Buscar fazer o bem, e a satisfação de que fizeram muita diferença na vida de muitas pessoas.

O reconhecimento pode parecer parte dessa solução, mas muitas vezes, fazemos o bem sem esperar qualquer reconhecimento. Fazemos como se o ato de fazer fosse o propósito em si mesmo.

O melhor exemplo que me ocorre é o de Sir Nicholas Winton que faleceu recentemente aos 107 anos. Winton salvou 699 crianças Tchecas do extermínio nazista e nunca contou o feito para ninguém, nem mesmo filhos ou esposa.

Sua esposa, limpando o sótão, encontrou o caderno com a anotação de muitos nomes, e a sua investigação chegou no ato heroico e generoso de seu marido, anos antes da eclosão da última grande guerra.

Nicholas Winton:

Emocionante é ver a cena na televisão britânica BBC, quando Winton foi convidado a participar com muitas desculpas e disfarces. No final, a apresentadora diz que conseguiram encontrar uma menina daquela lista que está sentada na primeira fila. Ao lado dela está Winton que toma conhecimento naquele momento. Depois disso, a entrevistador pergunta ao auditório se há mais alguém que teve a vida salva por Winton, e todo o auditório se levanta.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta