Intimidado pelos próprios demônios.

Não sinta medo de si próprio. Encare de frente os seus próprios demônios.

Você vai se libertar das coisas que te mantém imobilizado, amedrontado.

Não se renda à intimidação, você é maior que eles, e tem capacidade de sobrepuja-los.

Mas é preciso encarar de frente, com honestidade, de cabeça erguida.

Debaixo do tapete:

Usualmente, negamos os nossos problemas e limitações, empurramos para debaixo do tapete, e embora pareça uma atitude segura e adequada, isso contribui para a cronificação de tais problemas – eles ficam nos incomodando e nos limitando indefinidamente.

Também, aceite aquilo que não está no seu alcance mudar. Se você não pode fazer nada a respeite, aceite e siga adiante.

Você não vai mudar o mundo nem as pessoas, mas pode mudar imediatamente a sua atitude frente aos próprios problemas.

Como diz Eckhart Tolle, as experiências mais importantes da sua vida, te ajudarão a desenvolver a sua consciência, e nesse sentido, fugir dos seus demônios, é impedir que a última lição de cada experiência se faça presente.

É como ir ao vestibular e deixar de entregar a folha de respostas – como subir ao seu próprio casamento e dizer não.

Diga sim à vida:

Temos que dizer sim para tudo na vida, inclusive para os nossos problemas e demônios internos.

Dizer sim, não quer dizer gostar ou querer que eles sigam te acompanhando. Ao dizer sim, você está a um passo de aprender a lição e deixar que eles te deixem.

Quando enfrentamos uma dificuldade enorme, uma crise na nossa vida, parece que o nosso super-homem interno está ausente, de férias, e os demônios irão te massacrar, e com isso, vem o ímpeto de negá-lo, escondê-lo.

Confie em si mesmo, chame o seu super-homem para a batalha.

Confie que você não está só – peça pela luz que vem lá de cima.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta