Indignação com Deus.

Há momentos em que a dor é indescritível, a perda irreparável de um familiar próximo, uma separação, uma doença incurável dentre outras situações.

Mesmo sendo pessoas espiritualmente enriquecidas, pode ser inevitável sentir uma raiva incontida, um desconforto enorme, e até uma indignação com Deus.

Não se preocupe, Deus vai te entender.

Um coisa que aprendi e procuro praticar para não me esquecer, é o exercício da compaixão. E procuro fazer sempre para fazer melhor a cada dia.

Misericórdia:

O seu Deus, tenha certeza, é misericordioso e compassivo.

Tem Ele o coração mísero e pobre, onde cabe tudo, inclusive a sua dor.

Sendo Ele compassivo, vai sentir a sua dor e querer que ela cesse em você.

Por tudo que já passei, sei que a dor, por mais intensa que ela seja, vai passar.

Entendo que devemos estar sempre próximo do Deus da nossa crença, e especialmente em momentos dramáticos, é o caminho que devemos seguir.

Não há situação sem esperança.

Devemos exercitar sempre a aceitação, e sempre cabe a nossa amiga Oração da Serenidade.

Aprendemos desde criança a ser mais autônomo, se capacitar, adquirir controle, e invariavelmente nos enchemos de confiança de que podemos muita coisa, e às vezes não podemos tanto assim.

Buscar a serenidade, o equilíbrio e a aceitação vêm com o amadurecimento. É uma busca sem fim.

Mesmo para as circunstâncias indesejáveis que se apegam à nossa vida permanentemente, a serenidade vai permitir que a aceitação venha, devagar, mas de maneira gentil e compassiva.

Precisamos nos tratar com amor e generosidade, e nos momentos de dor, nos esquecemos um pouco disso.

Nenhum problema dura para sempre, e algumas feridas demoram a cicatrizar. Temos que ser pacientes consigo mesmo.

A energia para levantar a cabeça quando tudo parece destruído diante dos nossos olhos, pode parecer muito rarefeita.

Acredite na sua força interna.

Acredite na sua Força Superior.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta