Hoje é diferente.

Hoje é diferente, pois consigo olhar a minha realidade com o olhar mais positivo, mais otimista.

Não me tornei conformado com muita coisa que não aconteceu. Passei a aceitar vida que me foi ofertada. Interrompi de vez aquele rosário de reclamações com a sorte que não me atingiu, e a oportunidade que me fugiu.

Vejo a perda de tempo e energia que foi olhar para o meu passado com a fixação de quem vai fazer o tempo voltar, consertar o que foi e realizar o que não foi possível.

Maturidade e aceitação:

A maturidade me trouxe a virtude da aceitação, de aceitar aquilo que não posso mudar, o meu passado, as outras pessoas, e praticamente tudo nesse mundo.

Mas não sou indiferente ao que acontece. Fico indignado, e por vezes raivoso, mas calibro o meu julgamento e concentro a minha energia naquilo que está ao meu alcance. Não fujo da minha responsabilidade, faço o que me cabe e procuro sempre fazer o melhor que posso.

Hoje é diferente porque bati muito a cabeça, dei muito murro em ponta de faca. Aprendi a duras penas que o meu papel é importante sim, mas é circunscrito ao meu mundo.

Não devo acreditar nunca que tenho como responsabilidade mudar as outras pessoas e, portanto, devo evitar o julgamento e a condenação dos outros a torto e a direito.

Minha responsabilidade:

Não sou ajudante de Deus, e embora saiba o que tenho que fazer, não falo em seu nome, não julgo e nem devo me meter na vida dos outros.

Sei que posso muito e que a discricionariedade na minha vida é grande, sou o que me determino a ser. Mas a minha latitude para mais ou menos por aí, e especialmente com relação às outras pessoas, devo aceitar, exercitar a compaixão, a generosidade. Devo me esforçar para ser uma companhia desejável.

Quando desisti de mudar as outras pessoas, recuperei muito da minha paz interior. A minha mente deixou de ser um grande tribunal dos outros.

É um trajeto longo, e me vejo às vezes em recaída, mas acho que aprendi a lição. Quero ser uma pessoa querida, uma pessoa melhor, um dia de cada vez.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta