Foram tempos difíceis

Passei maus bocados na vida, e foram tempos difíceis. Hoje, com um distanciamento e bastante honestidade, vejo o quanto lutei e quantas graças recebi no meio do caminho.

Olhando a vida com a serenidade que tenho hoje, vejo quanto ela é boa, e o desperdício que é não apreciá-la em cada momento.

Não quero reconstruir ou corrigir o passado, uma tarefa impossível. Mas quero me valer do passado, especialmente os momentos difíceis para me ajudar a apreciar melhor o presente.

Dou graças por tudo que passei. Aprendi que as dificuldades foram lições valiosas embrulhadas em papel cheio de espinhos. Desembrulha-lo foi uma tarefa difícil, mas o conteúdo fez valer a pena cada sacrifício.

Insegurança:

A escuridão pode nos trazer insegurança, mas também aprendi que é na escuridão que enxergamos as estrelas. Só é possível apreciar as coisas boas, quando elas veem entremeadas com dificuldades.

O que vem fácil acaba desprezado. Damos como certos o ar que respiramos, a água que bebemos e a comida na gôndola do supermercado.

Mas a vida pode ser especialmente difícil, e eu sei bem o que é isso, e posso dizer que aprendi com cada tropeço, queda e escoriação. A vida me ensinou muito e me abriu os olhos para a aprendizagem nas mínimas situações.

Aprendemos também com as coisas boas, momentos gloriosos e desfechos retumbantes.

Aprendi a imprescindível prática da gratidão. Nem tudo que recebi veio por meio de um esforço igualmente compatível. Tenho sistematicamente sendo agraciado com muito mais do que julgo ter me esforçado.

A vida tem sido uma benção. As pessoas que encontro pelo caminho, cada uma delas, tem sido uma benção.

Sei de há muito que a vida não é um passeio no parque. É sobretudo, uma luta diária para realizar, aprender e lograr êxito em se tornar uma pessoa melhor, um dia de cada vez.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta